Hugo Carvalhais e a viagem de Grand Valis no SeixalJazz 2016

Hugo Carvalhais Grand Valis trouxe ao SeixalJazz a comunicação entre dois pólos de uma mensagem misteriosa. A incompreensão, o conflito e a incompatibilidade, muitas vezes geradoras de turbulência, mas também de paz, entendimento e conciliação.

No concerto, com temas do último álbum, inspirado numa obra de Phillip K. Dick, a música expressou essa aproximação. As interferências da tecnologia no mundo moderno, mas também na Humanidade, enquanto recetora de uma mensagem supraceleste, que não tem a chave para descodificar.

A última música da noite foi dedicada a Hildegarda Von Bingen. Monja, nascida em 1098, Hildegarda foi uma conhecedora das ciências naturais e conviveu ao longo da vida com visões apocalípticas e de beatitude que expressou através da música e da poesia. Como se a chave fosse mais íntima que tecnológica. E a redenção possível.